Este artigo tratará sobre a Educação Patrimonial realizada no âmbito do projeto de resgate dos sítios arqueológicos SAPH Evangelista, SAPH Igrejinha, SA Ribeirão do Elvas, SAH Conjunto de canais históricos. As ações foram realizadas na Escola Estadual Francisco Antônio Pires, em Barroso/MG, e na Escola Municipal Aquino Carlos, comunidade de Pitangueiras – Prados/MG. A primeira instituição foi escolhida visto a fábrica da empresa responsável pelo empreendimento se localizar no município, enquanto a segunda se deu pela proximidade com os sítios arqueológicos, menos de 1km. A vicinalidade com os sítios arqueológicos possibilitou a realização de uma gama de ações de Educação Patrimonial, como: palestras para alunos, professores e comunidade; oficina de escavação arqueológica; oficina de pintura rupestre; e visita ao sítio arqueológico SAPH Igrejinha.
Assim, apresentam-se os resultados das ações realizadas e a proximidade criada entre alunos, comunidade e o patrimônio cultural.
1 Possui graduação em Arqueologia pela Universidade Federal do Rio Grande (2013).
2 Doutora em Educação – Título Reconhecido pela FAE – UFMG; Diplomado em Arqueologia e Patrimônio; Mestre em Administração (Marketing); Mestre em Gestão e Auditoria Ambiental, Pós-graduada em Engenharia Ambiental Integrada, Pós-graduada em Educação Ambiental, Pós-graduada MBA em Gestão de Negócios e Competências.

Deixe uma resposta